menu

Nov 3, 2016

Resenha Anjo Mecânico.


Ano: 2010
Titulo Original: Clockwork angel: The infernal devices.
Autor: Cassandra Clare.
Páginas: 392.

Eu quis ler esse livro por causa da série Instrumentos Mortais, quando eu soube que se passavam no mesmo universo eu fiquei ansioso pra ler e também o fato de o livro se passar na época da Londres vitoriana, e eu adoro histórias desta época, eu acho que deve ter sido por causa que eu adoro a série Doctor Who. Na capa podemos ver Will Herondale trajando roupas típicas da época e arte da capa é realmente incrível.
Sinopse:

Nesse primeiro volume, que se passa na Londres vitoriana, a protagonista Tessa Gray conhece o mundo dos Caçadores de Sombras quando precisa se mudar de Nova York para a Inglaterra depois da morte da tia. Quando chega para encontrar o irmão Nathaniel, seu único parente vivo, ela descobrirá que é dona de um poder que capaz de despertar uma guerra mortal entre os Nephilim e as máquinas do Magistrado, o novo comandante das forças do Submundo.

A história gira em torno de Tessa, que descobre ser uma feiticeira com poderes únicos, e o Magistrado quer usar os seus poderes no seu plano para destruir os Caçadores de Sombras. Tessa é de longe o meu personagem favorito de toda saga dos Caçadores de Sombras, pra quem segue a série Shandowhunter da netflix ela foi citada algumas vezes e eu espero que possamos vê-la como um personagem recorrente. Voltando ao livro, a história é muito interessante e introduz um tipo diferente de criaturas, os Autônomos que são controlados pelo terrível Magistrado, é bem interessante ver como os Caçadores de Sombras lidam com esta nova ameaça. Temos também personagens que já conhecemos como Magnus Bane e ficamos sabendo um pouco mais de seu passado.

Observações pessoais:
Eu adorei o livro, a história de todos os personagens é muito bem feita e coerente, eu indico esse livro pra todos que curtiram os livros de Instrumentos mortais.

Oct 24, 2016

Tag: Pontas Soltas.

E aí pessoal, venho aqui trazer mais uma postagem para vocês, sempre que acabamos de ler algum livro, saga ou série, nos perguntamos sobre algumas coisas que ficaram um pouco vagas ou geraram ambiguidade e deixaram algumas dúvidas nos leitores.
Apesar de parecer um pouco estranho é algo muito comum no mundo da literatura e está presente em grandes obras, aqui eu vou apresentar uma lista com algumas obras que me deixaram dúvidas.
Obs.: Alerta de spoilers, o texto a seguir conter spoilers de Fallen, Harry Potter, Instrumentos Mortais, Maze Hunner.



Série Fallen. Viagem no tempo pelos Anunciadores.

No terceiro livro da série Fallen a personagem principal, Luce, levada por um impulso irracional, se arrisca ao mergulhar em um Anunciador e começa a atravessar os séculos viajando por suas vidas passadas. Luce mostrou claramente que podia interagir com o seu passado e também mudá-lo, isto mostrou claramente que se trata de uma viagem no tempo, tanto é que Luce encontrou versões de seus amigos no passado e estes afirmaram que era a Luce do futuro.
Quando se trata de viagens no tempo existem duas hipóteses, a primeira é que quando alguém viaja no tempo, todas as suas ações sempre aconteceram, aquilo sempre irá tomar aquele rumo. Segunda, quando o viajante faz qualquer alteração no passado muda completamente o futuro e em certos casos o passado também muda. No livro os personagens conseguem assumir o controle de suas outras versões do passado, como Luce e Daniel fizeram, então podemos dizer que qualquer um dos que atravessam os anunciadores pode alterar o passado, mesmo sendo apenas nephilins, no livro não deixa claro se humanos normais também seriam capazes.
E agora vem a dúvida, se todos os anjos tem o poder de viajar no tempo porque não alteram o próprio passado? Será que não podem? Será que não devem? Será que alguém já fez isso? E se fez, algo deu terrivelmente errado?

 Desde que acabei de ler os livros da série eu me pergunto isso, minha teoria é que a autora Laurem Kate abordou a primeira hipótese de viajem no tempo, tudo só tem um caminho para correr, e por isso o plano de Lúcifer, no último livro Êxtase, sempre tenderia a falhar.

Harry Potter. Nicolau Flamel e Alquimia.


A alquimia foi citada já no primeiro livro de Harry Potter, no capítulo 13 do primeiro livro Nicolau Flamel, entretanto foi a única vez que foi citado. Quando li o livro pela primeira vez achei que a alquimia era o mesmo que o estudo de poções, mas como o próprio professor Snape cita no Capítulo 8 O mestre das poções, na verdade a matéria de poções é uma ciência sutil e a arte do preparo de poções, portanto são duas coisas distintas, tanto que nenhum dos livros de poções dos alunos de Hogwarts cita a alquimia. No livro Flamel foi o único a produzir uma pedra filosofal.

A dúvida, seria Flamel um bruxo? ou um trouxa ou apenas denominado alquimista? a alquimia seria mágica ou ciência? ou seria como eram chamadas as práticas de poções antigamente?


 Maze Hunner. Thomas seria bom ou ruim?

A série Maze Hunner sem dúvida foi uma das que mais deixaram pontas soltas, tantas que merecia um poste só sobre ela, mas o que ficou mais na minha cabeça foi o Thomas, nos livros ficou bem claro que Thomas ajudou o CRUEL com os experimentos e até os liderou por algum tempo. Thomas foi recrutado e submetido a experimentos desde criança, sendo imune ao fulgor, era uma peça importante no quebra cabeça para a procura da cura. Ele nunca recuperou a sua memória então é difícil dizer o que pensava. 
A dúvida, Thomas foi forçado a ajudar com os experimentos do Labirinto? Se não, o que ele achava disso?

Instrumentos Mortais. Jonathan o primeiro Caçador de sombras.

Nos livros da série é sempre citado Jonathan o primeiro caçador, no qual pediu ao anjo Raziel para misturar o seu sangue com o dele no cálice mortal, assim todos que bebessem do cálice se tornariam Caçadores das Sombras. Ele e seus seguidores tomaram do cálice e se tornaram os primeiros Nephilins ou meio anjos. Essa história de origem é muito antiga, devido aos livros também citarem Jonatan e Davi, que deram origem ao juramento de parabatai, acredito que o Primeiro Caçador teve origem no mesmo período.
A grande dúvida, porque Jonathan pediu ajuda ao Anjo? Será que enfrentava alguma ameaça demoníaca? E como ele sabia invocar um anjo?

Bom pessoal essa foi a postagem, espero que vocês tenham gostado. Se essa postagem repercutir bem eu farei a parte 2.
Se você acha que algum livro ou série deveria ou não estar aqui deixe um comentário. 
  

Sep 8, 2016

Entrevista com a Autora Karen Soarele.

Olá pessoal, hoje irei trazer uma entrevista com a autora Karen Soarele, ela é uma escritora de literatura fantástica, acompanho o trabalho dela a algum tempo e fiquei muito feliz em entrevistá-la.
Sobre a Autora: escritora brasileira de literatura fantástica 28 anos, morando no Canadá, nascida 10 de junho de 1988. Estudou Pós-graduação em Comunicação: linguagens, construção textual e literatura na instituição de ensino Libera Limes.
Site oficial : www.karensoarele.com.br

1) Quanto tempo você se dedica à escrita por dia?

R= Está aí uma pergunta difícil de responder! Eu divido meu tempo entre escrever meus livros, diagramar e ilustrar revistas, gravar vídeos e podcasts, “beta-testar” jogos de tabuleiro e explorar minha nova cidade. No momento, a minha vida não tem rotina! Tem dias em que não escrevo uma linha sequer, tem dias em que escrevo feito uma desesperada. Agora estou chegando ao final de um livro, o que me empolga bastante e faz com que dê um jeito de dedicar mais tempo à história. Ontem escrevi das 9:00 às 20:30, parando rapidinho para almoçar. Hoje escrevi das 9:00 às 15:00. Amanhã é sexta-feira e outros compromissos vão me tomar o dia inteiro, mas no sábado vou terminar uma cena muito importante.

2) Como surgem as ideias para escrever um livro?

R= Uma conversa entre amigos, um filme ruim (que poderia ser melhorado!), observar as estrelas. Cada história surge de um lugar completamente diferente. A ideia inicial para a Série Crônicas de Myríade surgiu de uma brincadeira infantil, um faz-de-conta. A partir da ideia crua, comecei a desenvolver um universo inteiro. Levei dez anos para criar o universo de Myríade, e então comecei a lançar os livros. Foram dois publicados até agora para a série principal, e mais dois spin-offs.
Agora estou trabalhando em uma história completamente diferente, que se passa em outro universo. Comecei a trabalhar nela como um desafio, e está sendo emocionante! Mal vejo a hora de poder falar mais sobre os personagens para vocês.

3) Atualmente, cada vez é mais difícil publicar um livro, principalmente devido a motivos financeiros. Qual foi a sua maior dificuldade na publicação dos seus livros?

R= Quando decidi publicar meu primeiro livro, eu recebi propostas de algumas editoras. Elas publicariam a minha história se eu me comprometesse a comprar determinado número de exemplares. Acontece que o valor que eu teria que desembolsar era exorbitante. Por isso, resolvi calcular qual seria o investimento se eu mesma me responsabilizasse por tudo. Eu já tinha um bom conhecimento de marketing e produção gráfica, devido à faculdade de Publicidade e Propaganda e ao meu trabalho como designer para uma grande editora do Rio de Janeiro. Fiz as contas e descobri que, com metade do investimento, eu teria em mãos o dobro de livros. E, se a editora ia me fazer vender os livros eu mesma, por que não controlar o processo inteiro?
Isso foi em 2012, e a Amazon ainda não tinha desembarcado no Brasil com seu excelente sistema de publicação de e-books para autores independentes. Para quem vai lançar o primeiro livro agora, eu indico! Aderi a ele assim que chegou, e tem me dado bons frutos. Hoje em dia, publico sempre nos dois formatos: físico e e-book. Agora, voltando à sua pergunta: a maior dificuldade ao se publicar um livro é, de longe, a distribuição. Tive que ir de livraria em livraria pedindo para venderem meus livros. O pessoal me recebeu super bem, mas acaba que os livros eram vendidos apenas na minha cidade. Essa é a vantagem do e-book, você vende para o mundo inteiro! Eu tenho leitores em pelo menos onze países.

4) De onde vem os personagens? De alguma forma se relacionam com alguém que você conhece?

R= Gosto de observar as pessoas ao meu redor, e me faço várias perguntas. O que motiva essa pessoa? Quais são suas forças e fraquezas? Como ela lida com situações difíceis? O que a incomoda? Acredito que personagens marcantes precisam ser colocados frente a frente com seus medos. Eles sonham, têm esperança e precisam lidar com as próprias falhas. Apenas sairão vitoriosos se tiverem aprendido ao longo do percurso.
Nenhum personagem meu é baseado em uma única pessoa, mas eu busco transmitir neles alguns dos receios que a maioria de nós enfrenta. O medo do fracasso, o medo de ficar sozinho, o desejo de ser aceito e conquistar um futuro melhor. Além disso, como minhas histórias incluem batalhas épicas e magia, costumo pensar em meus personagens em termos de RPG. Gosto de fazer fichas. E quem já jogou sabe, não existe um personagem que seja bom em tudo. Cada um possui seus próprios limites.

5) Qual o seu livro e autor favorito? Você se inspira neles?

R= Meu livro favorito é As Crônicas de Nárnia. O que mais me inspira nele é a forma como 
conseguiu me transportar para um outro universo, como me levou a acreditar que tudo aquilo era realmente possível. É isso que espero propiciar ao meu leitor: uma viagem fantástica e inesquecível.

6) Uma das coisas que mais me chamou atenção nos seus livros foram as ilustrações da capa. Quem as fez? E como veio a ideia para a sua criação?

R= O ilustrador das capas é meu marido, Luís Brueh. Ele trabalha como ilustrador há mais de dez anos e ama o que faz! É muito bom trabalhar com ele. O Luís é também o meu leitor beta número um, sempre o primeiro a ler o que escrevo e ouvir minhas ideias mirabolantes. Por isso, ele sabe exatamente o que eu imagino dos personagens e o que quero transmitir nas capas. Ele também contribui para a criação dos personagens, sugerindo detalhes para as roupas.
Três dos meus livros também possuem ilustrações no miolo. Estas o Luís fez em parceria com nosso amigo e artista Hud Justino.

7) Me fale um pouco sobre a série de livros Crônicas de Myríade?

R= Myríade é um universo de magia abundante, onde criaturas fantásticas rondam na escuridão. O continente é dividido em cinco reinos (dizem as lendas que existia um sexto, mas isso é um segredo bem guardado). Cada reino é regido por um deus e possui ligação com um elemento sagrado. Aisling cresceu em Vulcannus, o reino do Fogo, regido pelo Deus da Guerra. Tudo ia bem, até que uma fera de fogo atacou o vilarejo onde morava e envenenou seu melhor amigo, Dharon. Agora ela terá que fugir de seu próprio lar e atravessar a fronteira até o reino inimigo, onde espera encontrar o antídoto. No caminho, ela vai conhecer um novo modo de ver o mundo, que a levará a questionar qual é o caminho certo a seguir. Essa é a história do primeiro livro da série, Línguas de Fogo. Continuamos acompanhando a história de Aisling no segundo, Tempestade de Areia, e no próximo livro que está por vir.
Além disso, temos dois spin-offs da série. Em A Rainha da Primavera, nós conhecemos Flora, a princesa perdida de Hynneldor, e sua tentativa de retornar ao reino ao qual pertence e reencontrar sua família. E temos A Canção das Estrelas, que pode ser lido de duas formas. Na primeira opção, mas superficial, acompanhamos as aventuras de Sebastian, um rapaz que tem a habilidade de congelar o tempo por alguns instantes. Ele passou a vida inteira tentando desvendar os mistérios que envolvem um antigo livro, mas o livro foi roubado e agora ele precisa reavê-lo. Seu caminho cruza com o de Neve, uma garota capaz de se transformar em qualquer animal que conheça, mas que luta pela liberdade de viajar o mundo.
A segunda forma de ler A Canção das Estrelas é, na realidade, um desafio ao leitor. Após concluir a história de Sebastian, você terá em mãos o próprio livro que ele carregava, e poderá ler as histórias contidas ali. São histórias que contam sobre o passado e o futuro de Myríade. Algumas contam com a presença de personagens da série principal, apesar de que seus nomes nunca são citados. E, por fim, há uma mensagem escondida nos contos, que apenas os leitores mais atentos serão capazes de decifrar.

8) Você tem planos para o futuro da série?

R= A série terá um total de cinco livros, sem contar os spin-offs. Tenho muitos planos para ela! Comecei a escrever o primeiro livro já sabendo o que aconteceria nos demais. Agora é sentar e escrever! :)
Porém, no momento estou trabalhando em um outro livro, que ainda é surpresa. Estou adorando essa história, e tenho certeza de que meus leitores também vão gostar! Espero terminar até setembro desse ano, para então retomar a escrita do próximo livro da Série Crônicas de Myríade, que já tem nome: Fração de Segundo.

Apresentação do Novo Colaborador do Blog.


Olá pessoal, eu sou o novo escritor aqui do blog. Eu me ofereci para ajudar a nossa querida Gisele com o blog e ela aceitou a minha parceria. Vou falar um pouco de mim, meu nome é Elvis e eu tenho 22 anos, faço faculdade de Engenharia e uma das minhas maiores paixões é a literatura, sou de MG.
 Eu realizarei postagens sobre dicas de leitura, analises, resenhas e diversas outras, espero que vocês me recebam bem e gostem do conteúdo das minhas postagens.

Obrigado e até a próxima.

Aug 30, 2016

TAG - Livros e Adaptações

      Oi gente, semana passada vi essa TAG no blog Leitura Descontrolada, adorei e resolvi responder aqui no blog, que é bem carente de TAGs, né mesmo.  Eu gostei dessa, pois mostra a relação que temos com as duas artes, confesso que deixei muitos livros de fora, como os da Jane Austen,  George Orwell, Poe, esse mais antigos que eu adoro, pois resolvi focar em filmes mais atuais, se bem que teve adaptação de orgulho e preconceito e zumbis e eu não vi ainda! Mas sem enrolar mais, “tá aí” minhas respostas! 

1) Qual sua adaptação preferida?

Sem dúvida é Harry Potter e o prisioneiro de Azkaban. Acho o filme muito perfeito, o diretor mostrou pra que veio haha!



2) Qual adaptação você mais detesta?

Cara, acho que todas do Percy Jackson. Eu conheci primeiro o filme do ladrão de raios e fui direto para os livros, amo os livros, amo o autor e tudo que ele lança, porém a adaptação me decepcionou bastante. Não que seja ruim, porém distorceu demais tudo que já sabíamos sobre a série.



3) Qual adaptação você está ansiosa para ver?

Tem duas que só estou vivendo para ver(mentira kkk), que são: O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares e Animais Fantásticos e Onde Habitam.





4) Qual a última adaptação que você assistiu?

Não sou muito boa de datas, mas no ano novo eu vi O Quarto de Jack, que ganhou o Oscar alguns dias depois, acho que sou pé quente, né! ><



5) Qual personagem você achou bem adaptado?

Hermione Granger.



6) Qual personagem você não achou bem adaptado?

Essa está bem difícil, mas logo me veio à cabeça o filme 50 tons de cinza, tipo, eu amo aquela trilogia, mas desde o início da notícia que iria ter filme eu estava com o pé atrás, até mesmo pela temática do livro, bom, eu não vi a Anastácia naquele filme. ^^



7) Qual adaptação irá estrear em breve e você está ansioso para ler o livro?

Vish, tá difícil, pois eu sempre procuro ler o livro antes e esse ano não teve muitas adaptações para o meu gosto, como deu para perceber eu sou leitora de literatura fantástica e é difícil eu ler um romance ou outro gênero.  Então essa infelizmente eu irei passar.

8) Qual livro você quer adaptação?

 Todos os dos André Vianco.

9) Quais os três filmes que você assistiu e ainda não leu o livro?

Stardust - O Mistério da Estrela, ninguém tem noção do quanto amo esse filme, eu até comecei o livro só que não deu para continuar, pois foram surgindo novas leituras e por aí vai, mas desejo muito essa leitura.


O Senhor dos Anéis: As Duas Torres e O Retorno do Rei, pois só li o primeiro livro.



Jogos vorazes, nunca li nenhum deles, espero que um dia eu me interesse pela leitura, todo mundo diz que são ótimos. 


E por hoje é só, espero que tenham gostado! >< 

Aug 22, 2016

Resenha - O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares

Autor: Ransom Riggs
Editora: LeYa
Ano: 2015
Páginas: 336
     Sabe aquele livro que todo mundo tá falando e só você que não leu? Pois é, isso aconteceu comigo em relação ao O Orfanato da Srta. Peregrine Para Crianças Peculiares, sendo que primeiro conheci o volume dois, me chamou atenção de cara e fui logo saber sobre o volume um, foi aí que vi que ele já estava quase sendo adaptado para o cinema e que seria dirigido pelo Tim Burton, coisa que eu adoro! ><  Daí criei vergonha na cara e fui ler.. né!

Sinopse

      Tudo está à espera para ser descoberto em O orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares, um romance que tenta misturar ficção e fotografia. A história começa com uma tragédia familiar que lança Jacob, um rapaz de 16 anos, em uma jornada até uma ilha remota na costa do País de Gales, onde descobre as ruínas do Orfanato da Srta. Peregrine para Crianças Peculiares. Enquanto Jacob explora os quartos e corredores abandonados, fica claro que as crianças do orfanato são muito mais do que simplesmente peculiares. Elas podem ter sido perigosas e confinadas na ilha deserta por um bom motivo. E, de algum modo - por mais impossível que possa parecer - ainda podem estar vivas.

      Tudo começa após Jacob perder seu avô, o que o leva até a ilha onde está esse tal orfanato, a ilha era pequena, tinha aspecto antigo, como a falta de eletricidade. O menino costumava ouvir as histórias do avô que diziam sobre crianças que podiam voar, dentre outras habilidades estranhas, então nessa “exploração da ilha” ele finalmente encontra o orfanato e então a cada dia sua vida vai mudando e ele conhece um novo mundo e consequentemente seus perigos, então ao longo da narrativa vamos entendendo quem é a Srta. Peregrine, o que houve com o orfanato e qual a missão de Jacob ali. Os personagens, cada um com sua peculiaridade faz o leitor se sentir por dentro de tudo e ao mesmo tempo sem saber de nada, o caráter de alguns é muito marcante e isso faz o leitor se envolver muito com o livro, também por ser narrado em primeira pessoa.


     A estética é exemplar, quando eu passei algumas páginas comecei a ver fotografias antigas do tipo bizarras e fiquei pensando que poderia se tratar de um livro de terror, (com espíritos malignos de sugar sua alma de noite quando você fechar os olhos para dormir kkk) sem contar que a capa já é muito misteriosa, o que por trás daquela garotinha fofa? Cada pagina é melhor que a anterior, o livro é de um terror misterioso e viciante, sem contar o toque de realismo que vai crescendo a cada fotografia, pois pensei que tinham sido feitas especialmente para a obra, só que não!  São reais, vindas de coleções e o autor organizou para o livro.

      Superou tudo que pensei que ele seria, estou ansiosa para ver o filme, ler a continuação e mergulhar mais uma vez no mundo dos peculiares!  

Aug 3, 2016

Algumas Comprinhas do Mês de Julho

       Essa é a primeira vez que mostro para vocês os livros que compro, geralmente vocês leem as resenhas deles, mas nunca digo se comprei, ganhei, pedi emprestado e nunca devolvi ops, mentira, hahaha.  Vi que vários blogs literários fazem isso, assim também como os recebidos do mês para aqueles blogs que têm parcerias, que não é o meu caso L·. Então, alguns dos livros ainda estão para chegar, e eu espero que cheguem logo.


       Como todo mundo que acompanha o blog, sabe, eu sou Potter Head, pena que sou uma Potter Head pobre, hahaha, e só agora pude ter esses três livrinhos (Animais Fantásticos e Onde Habitam Quadribol Através dos Séculos e Os Contos de Beedle, o Bardo) que todos os meus amigos me faziam inveja, ainda não os li(nem os dos meus amigos), mas estou ansiosa, creio que eles possam me passar um bom conhecimento sobre o mundo que minha (nossa) querida J.K. criou.



       O próximo livro é: As Crônicas de Nárnia, do C.S. Lewis. Desde o ano passado o desejo de ter esse livro surgiu em mim, após ver pela sei lá qual vez, a primeira adaptação da série, lembro que quando eu era pequena, uns 10 ou 11 anos, um garoto na escola lia ainda nos livros separados e eu os achava lindos, só os livros, ^^.  Porém atualmente não encontrei mais separados. Outra coisa que queria destacar é o quanto fiquei surpresa em saber que O Leão, A Feiticeira e o Guarda-Roupa não é o primeiro livro, e sim apenas o primeiro filme, eu fiquei morta com o primeiro livro e estou querendo resenha-lo.




       Por último e não menos importante, comprei o Extraordinário, que já resenhei aqui no blog. Amei muito esse livro, porém eu não o tinha físico, aí um belo dia, entrei em uma loja, aqui na minha cidade não tem livrarias específicas, então só encontramos livros em duas lojas e olhe lá, e só tinha um exemplar de resto, tive que comprar, saí super feliz e ainda estou, durmo olhando para ele na minha estante! Chamei-o de meu novo bebê.

Este foi o último que comprei, por isso não deu tempo tirar uma foto junto como os outros, é bom que vocês não vão ver minha cara feia novamente. haha



Sintam-se convidados para estas leituras, e espero que quem já leu tenha curtido. Até a próxima, gente.  

Jul 16, 2016

Parceria com a autora Letícia Godoy, livro Deixe-me Entrar


     
Tirei uma foto com ela hahaha.
 Oi gente, o post de hoje é curto, mas é bem especial, pois estou muito feliz por anunciar a parceria com essa autora maravilhosa que tive o prazer de conhecer pessoalmente em um evento literário que acontece na minha cidade, no interior do Ceará, onde fui uma das organizadoras. Achei-a super “gente boa”, simpática e tive de tentar a parceria, pois é, deu certo! ><


Sobre Letícia


Letícia Maria de Godoy nasceu em 13 de fevereiro de 1994 na cidade de Curitiba, no Paraná, porém cresceu em Siqueira Campos, onde descobriu, sentada sob as sombras da casa onde morava, o seu gosto pela leitura. Aprendeu a ler e escrever aos 4 anos de idade, tendo como primeira professora sua mãe, e aos 8 anos começou a escrever seus primeiros contos em restos de cadernos escolares. Desde então, nunca mais parou. Aos 17 anos passou no vestibular para ingressar na faculdade de Letras, um sonho que se tornou realidade. Aos 18 anos, publicou três contos na antologia intitulada Pontos da Vida, sua primeira aventura no ramo da literatura. Atualmente dedica-se a escrita de romances, a revisões textuais e pesquisas no ramo da linguística aplicada.


Sobre Deixe-me Entrar

Julianne Ipswich cresceu confinada no internato Le Rosey, afastada de sua família com o pretexto de receber uma educação de qualidade. Este fato sempre a incomodou e o maior desejo de Julianne era descobrir a verdade para que a família tenha a afastado, uma vez que não ficou convencida de que a preocupação com os seus estudos seria o único motivo. Ao completar 15 anos, ela retorna para Stone Forest, a cidade de seus pais, e, aos poucos, acaba descobrindo mais do que gostaria de saber. Cercada por muito mais perigos e desafios do que ela jamais pôde imaginar que surgiriam em sua vida, Julianne precisará desvendar os mistérios de seu passado e preparar-se para os desafios do futuro rapidamente se quiser sobreviver. As vozes se misturam, os olhos sedentos nunca param de espreitar e o perigo está onde ela menos imagina. Será que Julianne conseguirá enfrentar tudo isso?



É isso, pessoal, espero que tenha gostado, estou ansiosa para ler o livro e postar aqui a resenha para vocês. <3 

Jul 12, 2016

TAG: Hábitos de Leitura

Oi gente, resolvi responder essa TAG pois achei interessante dar um pause nas resenhas, acho que temos que está sempre diversificando as coisas, até pra não se tornar algo chato, né?!! Pois bem, vi essa tag no blog Book & Cia  e gostei bastante, é algo simples e bom de responder:


#1 Quando você lê? Manhã, tarde, noite, o dia inteiro ou quando tem tempo?

        Tarde, com certeza, mas como meus dias são muito corridos acabo que lendo só quando “sobra” tempo. L

#2 Você lê apenas um livro de cada vez?

         Não, como uma graduanda em letras Inglês, além dos livros que compro por interesse, tem os da faculdade, que acabo amando, livros de autores como: Virgínia Wolf, as irmãs Brontë, Edgar Alan Poe e por aí vai.

#3 Qual seu lugar favorito para ler?

          Minha cama ou uma rede!

#4 O que você faz primeiro: lê o livro ou vê o filme?

        Leio! Porém há filmes que gosto muito e que eu nem sabia que eram baseados em obras literárias. Então possa ser que eu assista sem saber ^^

#5 Qual formato de livro você prefere? E-book, áudio-livro ou livro físico?

         Livro físico para mim é uma realização. Nunca tive contato com áudio-book e sobre os e-books eu adoro, pois muitas vezes quando estou sem sono acabo de ler aquele livro que durante o dia não deu.

#6 Você tem um hábito exclusivo ao ler?
      Silêncio pra mim é essencial.Não marco livro com orelha, nem uso marca texto, na verdade odeio ter um risquinho nos meus livros.

#7 As capas de uma série tem que combinar ou não importa?

      Sem julgar o livro pela capa, o bom de uma série, para mim, é a forma como se dá a continuação dos “fatos”, mas em questões estéticas, eu acho legal séries com as capas combinando, mas isso não é algo que vá influenciar minha leitura.

É isso, fiquem a vontade para responderem ou me indicarem outras TAGs que vocês gostaram.


Jun 21, 2016

Primeiras Impressões Mundo Elemental - O Escolhido, de Débora Santana


Autora: Débora Santana
Gênero: Romance / Fantástico
Ano: 2016
Páginas: 387


Gostei mesmo de fazer primeiras impressões! HAHA! Dessa vez o livro que trago é Mundo Elemental- O escolhido, que também é um lançamento da editora Arwen e para agosto!  Lembrando que a editora abriu parceria, então quem tá afim e gosta dos livros, aproveita!  







Sinopse
      O que você faria se fosse parar em um mundo onde a magia e todos os seres e criaturas fantásticas que só conheciam pelos filmes e livros existem? E ainda por cima, uma profecia diz que você é o Escolhido e deve enfrentar um poderoso feiticeiro que assombra aquele mundo.      Peter, junto com seu primo Thomas, atravessou a barreira dos universos e agora precisa decidir entre voltar pra casa ou tentar cumprir o destino que todos dizem ser dele.
Naquele mundo, Lyla, uma garota aparentemente normal, descobre com a chegada do Escolhido que foi encontrada na vila ainda bebê e que precisará viajar junto de Peter e Thomas para desvendar seu passado e descobrir quem, ou o que, realmente é.    Com a ajuda de novos amigos, Peter descobrirá um mundo novo e verdades que seu próprio mundo desconhece. Terá que enfrentar situações perigosas, tomar decisões importantes, e principalmente, aprender a acreditar em si mesmo.

       Como uma boa fã de literatura fantástica que sou, adorei ler trechos que citam Harry Potter, Senhor dos Anéis, dentre outros. Creio que referenciar outra obra é como convidar o leitor para uma próxima leitura! Eu senti um choque, entre passado e futuro, somos acostumados a ler sobre eras medievais, porém o livro se passa no presente com hábitos do passado, nos fazendo refletir e pensar: Cara, o que seria de mim sem meu celular?

Sobre a Autora

       DÉBORA SANTANA estreou na literatura com Mundo Elemental – O Escolhido, primeiro livro de uma dualogia cheia de aventura, fantasia, histórias mirabolantes, passados devastadores, verdades sombrias e decisões que ninguém deveria ser capaz de tomar. Nascida em 1994, estuda Naturologia na Anhembi Morumbi e vive em São Paulo.

       O prologo já nos deixa curioso, a autora criou suas próprias palavras, no inicio fiquei pensando que poderia ter sido um errinho e tal, mas a palavra se repetia e vinham outras daí eu soube que o livro era inovador. Estou curiosa sobre a construção da narrativa, pois há com um narrador personagem e em outros o narrador em 3º pessoa, e escrever sobre a perspectiva do personagem pode não ser fácil pelo autor ser o “dono de tudo”.  A escrita da autora é intensa, eu senti o que os personagens sentiram, Débora cria uma bela ponte entra leitor e personagem, estou ansiosa pelo resto do livro e pra resenha-lo.

      É isso pessoal, os links do livro estão abaixo, espero que tenham gostado! >< 

Facebook


Pré-venda 




May 27, 2016

Primeiras Impressões sobre A Mascara do Rei de Francine Cândido




Título: A Máscara do Rei
Autora: Francine Cândido

Editora: Arwen
Ano: 2016/ lançamento: 19 de julho.



Sinopse:  Eles não percebem que Darastrianos, Athears e Vutham são o mesmo saco de excremento. Apodreço consciente de que luto pelos meus ideias e pelo que eu acredito ser certo. Sou um menino, um homem e um Rei. Aguardem vermes, pois meu corpo pode estar podre, mas minha alma permanece viva.

      Olá, primeiramente quero dizer que estou muito feliz por ter recebido a proposta de falar sobre minhas impressões em relação a um livro que ainda não está à venda, mas tá quase! Eu nunca pensei que isso fosse acontecer com meu blog, realmente é muita felicidade. Quero agradecer a autora, além de desejar muito sucesso, pois esse livro é ouro.
E de qual livro estou falando? Pois bem, falo sobre A Mascara do Rei, livro que será lançado dia 19 de julho pela editora Arwen, o gênero é literatura fantástica, minha preferida,  porém a obra está inteiramente relacionada ao mundo medieval(épica),  trata-se da disputa pelo poder, além do mais importante, o danos causados por tal busca. 


A história conta a guerra dos Darastrianos, dos Athears e dos Vutham  no continente de Gan.  A menor das ilhas principais, porém aquela que sofre mais em aspectos climáticos. Tendo em um único continente diversos climas. O Rei e regente de Gan é Svern, um Darastriano que vive em Darastrix, a cidade fundada no poder das Celestes. Nesta cidade majestosa, o povo de Darastrix vive em paz, mas quando Auran Ossalur, um Vutham decide reconquistar a cidade para seu povo alegando que eles merecem tanto quanto qualquer Darastriano, a guerra tem inicio. Entre esses dois povos,  surge um terceiro conhecido como Athear, os cavaleiros do Criador. Que vivem na cidade de Darastrix sob a ordem do Rei, mas também se consideram povos distintos e merecedores de governar a cidade Celestial.
Estas três tribos entram em uma guerra que só poderá ter um fim nas mãos de um jovem  Rei, Eldon que assume o reino após a morte de seu pai Svern.


      Foram liberados os 4 primeiros capítulos do livro, confesso que estou apaixonada pela obra, sem nem saber o que vai acontecer, pois só o começo já despertou minha curiosidade. Já começamos com a morte do Rei, seu filho de apenas 12 anos tendo de lidar com várias responsabilidades. Ficamos por dentro dos pensamentos dos personagens, percebendo o quanto pai e filho são diferentes, e gente, gostei muito do garoto, e olhe que só li 4 capítulos, já tenho personagens preferidos e outros nem tanto e quero que as coisas se resolvam, mas estou com frio na barriga e com medo do que virá após esses capítulos.

Sobre a autora:



Francine Cândido tem vinte e três anos, mora em Camboriú -SC. Ama todo o tipo de literatura, mas sua paixão é a fantasia. Escreve desde os dezoito anos e Tempos de Escuridão é o seu primeiro manuscrito pronto. A Máscara do Rei, seu segundo romance será lançado pela editora Arwen em julho.  Francine treina arquearia na academia SCAM de Florianópolis. Ama escrever e sente que encontra ali a verdadeira liberdade de sonhar.

 O mundo que Francine cria me levou a refletir sobre nossos dias atuais, mesmo sendo uma narrativa medieval. A autora é muito criativa, além de escrever super bem, falando em escrita, estou querendo aprender a pronunciar alguns nomes, pois até nisso a autora me surpreendeu.
Sem contar que já tem a wikia da obra, onde nós podemos conhecer melhor o universo da autora. Que se torna o universo dos fãs também, pois eu me imaginei em Gan, além de criar briga com certa vilã.  HAHAHA.

vou deixar o links aqui, espero que tenham gostado. Dia 19/07 chega logo!!!





Apr 2, 2016

Resenha: A Rainha Vermelha

       

   Finalmente fiz a resenha de A Rainha Vermelha, mas pense como foi difícil. Primeiramente quando li a sinopse do livro eu fiquei logo doida, pois vi que a sociedade era dividida pelo sangue e gente isso foi uma coincidência tão grande, pois quando eu era menor, assim uns 14 anos comecei a escrever uns contos (que até hoje meus amigos me pedem pra publicar) onde também havia essa divisão por sangue, porém diferente da autora, minhas cores eram azul para os plebeus e roxo para os nobres, coisa de criança né, hahaha. Também fiquei interessada por ser uma escritora que nunca ouvi falar, e gosto muito de ler autores novos. Porém quando percebi que se tratava de uma distopia me desanimei um pouco, pois não sou muito chegada a esse gênero. Mas sempre dou chance a novas leituras, DESSA VEZ DIGO: NÃO ME ARREPENDO!!!  ♥






Autora: Victoria Aveyard.
Ano: 2015.

Páginas: 422.

Editora: Seguinte.


Sinopse: O mundo de Mare Barrow é dividido pelo sangue: vermelho ou prateado. Mare e sua família são vermelhos: plebeus, humildes, destinados a servir uma elite prateada cujos poderes sobrenaturais os tornam quase deuses. Mare rouba o que pode para ajudar sua família a sobreviver e não tem esperanças de escapar do vilarejo miserável onde mora. Entretanto, numa reviravolta do destino, ela consegue um emprego no palácio real, onde, em frente ao rei e a toda a nobreza, descobre que tem um poder misterioso… Mas como isso seria possível, se seu sangue é vermelho? Em meio às intrigas dos nobres prateados, as ações da garota vão desencadear uma dança violenta e fatal, que colocará príncipe contra príncipe - e Mare contra seu próprio coração.



            Mare Barrow é uma garota de 17 anos e pertence à classe Vermelha, ela está prestes há completar 18 anos e como não tem nenhuma habilidade especial que lhe permitiria obter um emprego neste tipo de sociedade ela sabe que será chamada para a guerra assim como seus irmãos. Mas certa vez, ela conhece uma pessoa misteriosa que consegue um emprego no interior do Palácio de Prata para ela. Na noite mais importante em torno da sucessão de prata para o trono, Mare descobre que ela também tem poderes, poderes que, de repente aparecem na frente dos indivíduos de prata mais importantes em todo o reino. Por mais improvável que seja isso, agora é tarde demais para a vida de Mare voltar a ser a mesma, para sempre!
            Nessa nova vida Mare precisa encontrar uma maneira de não só sobreviver, mas também ajudar seu próprio povo lutar em uma revolução emergente que poderia mudar o mundo. É nessa parte que comecei a ficar alucinada! Com seus superpoderes, que são muito legais os de sangue prata me fizeram lembrar os heróis de quadrinhos, como se eles dominassem o mundo, em vez de salvá-lo.
            Particularmente o livro/narrativa é bem construído, a autora nos faz sentir a dura realidade entre as classes, creio que não só por ser um livro narrado em primeira pessoa. Pude notar também o equilíbrio entre os sexos, pois ambos vermelhos são chamados pra guerra, tanto meninos e meninas pratas são capazes de desenvolver as suas habilidades às suas capacidades máximas.  No decorrer da leitura vemos muita escuridão, violência, injustiça, gente como deu pra perceber já, há uma presença forte de injustiça nesse livro e problemas sociais, né?!  Sem contar que algumas escolhas da Mare sem pensar direito trás consequências terríveis. Bom, não posso contar o livro todo.
            Porém fiquei muito feliz de ver que o romance não é um foco! Foi a primeira distopia que eu amei! Surpreendeu-me, pois, não curto distopia e nem romance, sendo que eu realmente gostei desse, não vejo a hora de ler o próximo livro!
            É só isso, pessoal!  Quem já leu, me conta aí o que achou, quem ainda não, por favor leiam! Hahaha, é uma distopia incrível e diferente!